Qualidade de Vida

18.06.2014 - Santos Juninos

Conheça a história da festividade

Renata Pessoa

No Brasil, a tradição de se comemorar as festas juninas deixa as ruas mais coloridas e muitas pessoas se mobilizam para as celebrações. Mas, você sabe o significado e a origem desta festa? De acordo com historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial. O mês de junho é o momento de se fazer homenagens aos três santos católicos: São João, São Pedro e Santo Antônio.

Considerado o Santo Casamenteiro, Santo Antonio é o primeiro homenageado dos festejos juninos. Em seu dia, 13 de Junho, são comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar. Nesta data também, as igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão.

Nascido em 24 de junho, alguns meses antes de Jesus, São João Batista é filho de Isabel, prima de Maria, que anunciou a vinda do Messias e foi chamado de precursor do povo judeu. Antes mesmo de Jesus, João Batista já pregava publicamente às margens do Rio Jordão. Ficou conhecido pela prática de purificação através da imersão na água, o batismo, tendo inclusive batizado o próprio Cristo nas águas deste rio, tornando-se, por isso, uma tradição no cristianismo. É dele o papel de destaque no ciclo de festas em junho. Inclusive é em homenagem a São João que se chamam “joaninas” as celebrações realizadas no período. Ele está relacionado com o fogo lendário das fogueiras e sua adoração era tradicional na Península Ibérica, que foi trazida ao Brasil pelos jesuítas.

Já São Pedro é tido pela igreja católica como o primeiro Bispo de Roma, sendo por isso o primeiro Papa e, até hoje, o detentor do mais longo papado da história, cerca de 37 anos. O dia de São Pedro, 29 de junho, encerra também as festividades juninas.

Compartilhe
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar
Veja também

Abilio Diniz
m.uol.com.br