Qualidade de Vida

04.05.2012 - Longevidade saudável

Autoconhecimento para envelhecer melhor

Nas mulheres, rugas nos cantos dos olhos e pele mais flácida. Nos homens, cabelo branco e aumento da gordura abdominal. Os primeiros sinais que apontam a chegada do envelhecimento podem trazer medo e negação da própria imagem. Mas ao exercitar o autoconhecimento e a autoestima é possível perceber que essas mudanças físicas fazem parte do início de um novo ciclo de vida, que pode ser farto de saúde e felicidade.

“As pessoas não envelhecem com o passar dos anos, mas se tornam mais interessantes por carregar experiências e uma história de vida. Elas precisam ter consciência disso”, diz o especialista em medicina ayurvédica Bokkulla Ramachandra Reddy, que deixou a Índia há 23 anos para trabalhar no Brasil a convite do governo brasileiro.

De acordo com Bokkulla, a maturidade permite que as pessoas escolham melhores caminhos para si, pois elas já tiveram a oportunidade de vivenciar inúmeros acontecimentos que deram ou não certo. E àqueles que conhecem a própria essência e os desejos têm ainda mais chances de acertar nas escolhas.

O ganho de autoconhecimento pode ocorrer em grande parte, segundo o médico, conforme o estilo de vida. A adoção de hábitos como meditar e fazer exercícios de respiração, por exemplo, podem proporcionar equilíbrio das emoções, conexão com pessoas e lugares e propagação de energias positivas. “Buscar ajuda de profissionais ou ler livros específicos sobre meditação, por exemplo, podem ajudar no aprendizado da técnica”.

Se empenhar em atividades que tragam prazer é outro modo de aguçar a mente. “Ouvir música, conviver com pessoas agradáveis, manter contato com a natureza, brincar com crianças e animais, ou seja, curtir cada momento da longevidade traz felicidade”, diz o indiano.

A especialista em gerontologia - ramo da medicina que estuda o processo de envelhecimento - Odilza Vital, acredita que além da boa saúde mental, pessoas em busca de uma longevidade feliz devem se preocupar também com o bem-estar físico. “O que vale mesmo é a integração mente e corpo”.

Para Odilza, a saúde física deve ser garantida com alimentação natural - evitando alimentos processados e excesso de carboidratos-; boas noites de sono - o indicado é dormir pelo menos 7 horas por noite; e prática de atividade física regular respeitando os limites.  “Quando exercitamos os músculos, além de beneficiar o corpo, produzimos neurotransmissores que preservam nosso cérebro”, afirma. A médica lembra ainda da importância de evitar bebidas alcoólicas e cigarro.

Se você é uma das pessoas que andam preocupadas com a chegada da idade, está mais que na hora de seguir os conselhos dos especialistas. Trocar as lamentações e as tentativas de rejuvenescer a aparência pelo cultivo de hábitos que proporcionem autoconhecimento e qualidade de vida pode ser o que faltava para tornar sua vida mais longa e feliz!

Se você gostou do texto, leia também:

Felicidade na longevidade
http://abiliodiniz.uol.com.br/qualidade-de-vida/felicidade-na-longevidade.htm

Envelhecer com saúde
http://abiliodiniz.uol.com.br/qualidade-de-vida/envelhecer-com-saude.htm

Vida longa
http://abiliodiniz.uol.com.br/qualidade-de-vida/vida-longa.htm

Compartilhe
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar
Veja também

Abilio Diniz
m.uol.com.br