Qualidade de Vida

01.12.2014 - São Silvestre

Prepare-se para a corrida mais tradicional do Brasil

Renata Pessoa

Em sua primeira edição, em 1925, a Corrida Internacional de São Silvestre teve apenas 60 participantes. Hoje, ela é tida como a maior e mais famosa corrida de rua do Brasil, capaz de reunir quase 30 mil participantes de vários países. Se você treinou durante o ano todo e agora espera pelo dia da prova, confira algumas recomendações do preparador físico, Geovani Braga para se sair bem.

Em primeiro lugar, o especialista alerta para a grande quantidade de pessoas na prova. Mesmo quem está acostumado a participar de corridas de rua pelo Brasil precisa ter em mente que a São Silvestre não é igual, pois o número de participantes deixa a largada tensa e apertada. “Para evitar problemas, saia tranquilamente, respeitando o espaço dos outros atletas”, afirma.

Outro ponto que merece atenção, segundo Geovani, é o trajeto da prova, cheio de subidas e descidas. Um erro muito comum dos iniciantes é querer compensar o tempo perdido na largada ou nas subidas descendo as ladeiras com muita velocidade. Além do risco de lesões, na São Silvestre esta estratégia pode dar errado. “Logo no início da prova tem uma longa descida, sentido Estádio do Pacaembu. Muitos pensam que se descer muito forte pode recuperar o tempo perdido em outros trechos mais difíceis e acabam esquecendo que a corrida não termina quando começamos e sim quando cruzamos a linha de chegada”, observa o treinador.

O preparador destaca a importância de não subestimar nenhum trecho da prova, pois a cada passo ou virada há surpresas como uma descida ou longa subida. “Alguns pensam que a famosa Brigadeiro Luis Antônio é a pior parte a ser encarada. É aí que muitos se enganam. Tudo que você fizer de errado no início e meio da prova cobrará seu preço nos trechos finais. Tente guardar um pouco de energia para chegar bem neste ponto”.

Para os que vão participar pela primeira vez, Geovani indica a ajuda de um preparador físico que possa passar orientações e reforça: “durante a prova, siga o que foi treinado. Não entre na euforia dos outros corredores”.
Alimentar-se cedo – no mínimo uma hora antes da largada da prova – e manter-se hidratado durante o percurso também podem ajudar no seu desempenho. Para o especialista, o mais importante em participar de uma São Silvestre não é largar, e sim terminar, chegar bem e receber sua medalha. Para isso, é importante traçar uma estratégia com começo, meio e fim.

Chegando ao local, faça um bom aquecimento e para uma boa largada, se posicione bem. Durante a prova, o importante é respeitar seus limites, seguindo seu ritmo. Lembre-se: sua competição é com você mesmo.

Para concluir, Geovani afirma que não existe milagre durante uma prova. “Quem treinou poderá desenvolver uma boa corrida. Quem enrolou durante os treinos poderá pagar caro diante do percurso”. Já para os iniciantes, a recomendação é aproveitar cada momento da prova. “A São Silvestre é uma corrida mágica, que muitos correm fantasiados e outros, apenas para acompanhar amigos e encerrar o ano correndo e se divertindo. Mas a maioria está ali para realizar um sonho: concluir uma das corridas mais antigas e a mais tradicional do Brasil”. 
 

Compartilhe
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar
Veja também

Abilio Diniz
m.uol.com.br