Qualidade de Vida

14.06.2011 - Bons para o cérebro

Conheça 5 alimentos que melhoram a memória

Alimentos ricos em antioxidantes e ácidos graxos são importantes para manter o bom funcionamento do cérebro. Com base em diversos estudos sobre esses nutrientes, especialistas americanos selecionaram cinco itens* que não devem faltar à mesa de quem quer ativar a memória:

Nozes
As nozes contêm alto teor de antioxidantes que combatem os danos causados pelos radicais livres no DNA das células cerebrais. Um estudo publicado no Journal of Nutrition, por exemplo, constatou que dietas compostas por nozes podem reverter com mais facilidade os sinais de envelhecimento do cérebro. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão a partir de um teste com camundongos, no qual os animais submetidos à dieta ganharam mais eficiência nas habilidades cerebrais. Em outro experimento, também com cobaias, foi verificada a melhora significativa da memória e da coordenação motora dos animais após o consumo de nozes. 

Cenoura
A cenoura é reconhecidamente um alimento bom para pele e olhos. Porém, recentes estudos mostram que o legume também é ótimo para o cérebro, devido às altas concentrações de luteolin. Esse nutriente possui propriedades antioxidantes, antiinflamatórias e antialérgicas que contribuem para a redução de déficits de memória e inflamação do cérebro. Além de ser encontrado na cenoura, o luteolin também está presente em grande quantidade no azeite de oliva, pimenta e salsa.

Frutas Vermelhas
Outra ótima opção para quem quer aprimorar a memória é adicionar frutas vermelhas na dieta alimentar. Segundo uma pesquisa publicada no Journal of Agricultural and Food Chemistry, idosos com problemas relacionados à memória apresentaram uma melhora expressiva na aprendizagem, após consumirem suplementos diários de suco de amora, durante três meses. Já, outro estudo constatou que as frutas vermelhas podem diminuir um tipo de stress celular relacionado ao envelhecimento, além de aumentar a capacidade de sinalização do cérebro.

Peixe
Rico em ácidos graxos, como o Ômega 3, o peixe pode ajudar a desacelerar o declínio da cognição, comportamento típico no envelhecimento. Conforme uma pesquisa publicada no Journal Archives Neurology, pessoas a partir de 65 anos que comiam, semanalmente, duas refeições de peixe durante seis anos tiveram 13% menos riscos de perder cognição do que outro grupo que não comia peixe regularmente naquele período. Outro estudo do Journal Neuroloy afirma que por serem ricos em vitaminas B12, os peixes podem também proteger contra o mal de Alzheimer.

Espinafre
Os vegetais de folhas verdes escuras são fontes eficientes de vitaminas C e E. Por esse motivo, esses alimentos também ajudam no desenvolvimento das habilidades cognitivas. Entre os diversos estudos que comprovam a sua eficiência, uma pesquisa realizada pela revista Brain Research mostrou que cobaias tiveram déficits de memórias reduzidos após terem sido alimentadas com espinafre.

* A ordem de descrição dos alimentos não significa maior ou menor grau de relevância.

Fonte: My Health News Daily 

Compartilhe
Comentários (4)
Veja também

Abilio Diniz
m.uol.com.br