Qualidade de Vida

17.11.2014 - Atenção para o sal

Nutricionista alerta sobre consumo em excesso

Renata Pessoa

Ele ajuda na regulação do volume de líquidos das células e também na transmissão dos impulsos nervosos. Mas em excesso, o cloreto de sódio (sal) é responsável por males como hipertensão e doenças cardiovasculares. O Ministério da Saúde recomenda a ingestão de 6g de sal por dia (1 colher de chá). Entretanto, o brasileiro ingere em média de 10 a 12 gramas, sendo quase 7g correspondente ao sal de adição – aquele usado no preparo dos alimentos, ou à mesa, na hora das refeições.

A nutricionista e presidente da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN), doutora Olga Maria Silvério Amâncio, recomenda o uso do sal associado a ervas desidratadas como manjericão ou salsinha que, além de proporcionar sabor à comida, têm propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. A especialista explica que parte do sódio ingerido na dieta já está presente nos alimentos, especialmente nos industrializados, que merecem atenção. Apesar de esforços para que os produtores de alimentos processados reduzam a quantidade de sódio dos alimentos, a principal mudança de comportamento deve ser do consumidor. Ler o rótulo para verificar a quantidade de sódio é um bom começo para se manter longe das doenças que o excesso de sal pode causar.
 
“O abuso de sal e, consequentemente, do sódio no organismo é prejudicial não apenas para pessoas com pressão alta. Além da elevação da pressão arterial, que pode levar ao AVC, aumentam-se também os riscos de infarto, de outros problemas cardiovasculares e ainda do sistema renal, que não é capaz de excretar grandes quantidades da substância”, afirma Olga, que alerta: “Não devemos cortar o sódio da alimentação pois ele é importante para a absorção de nutrientes e também para a contração muscular. O problema para a saúde está apenas no excesso”. 
 
Assim, que tal adotar algumas mudanças dentro de casa? Evite dispor do saleiro à mesa durante as refeições e na próxima vez que for preparar a comida, observe se está exagerando no sal. Experimente alternativas saudáveis. A sua saúde agradece.

Compartilhe
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar
Veja também

Abilio Diniz
m.uol.com.br